Pages

sexta-feira, 24 de agosto de 2012

Até ontem


Até ontem eu era aquela menina que escrevia cartas, aquela menina que acreditava na sinceridade do olhar entre as pessoas.
Sim, era eu mesma que ficava com dor de estômago só de pensar que daqui a algumas horas iria te encontrar.
E hoje quem eu sou?
Não sou fria, só não sou mais menina. Tenho objetivos claros, não me entrego fácil. Depois de você me tornei desconfiada, do tipo que não se envolve com qualquer pessoa. Provavelmente você deve estar achando tudo isso estranho, afinal de contas você era a razão e eu a emoção.
E agora?
Agora sou isso, amanhã já não sei mais. Cresci e amadureci, coisa que talvez eu não teria feito se ainda estivesse tão presa a você e tão distante de mim.
Quando eu era adolescente eu me rotulava, vivia tentando me encontrar. Hoje não faço mais isso, prefiro me perder pra conseguir me achar. Amadureci e hoje estou assim. Amanhã já não sei e isso já não me incomoda mais.

6 comentários:

Jordania Santos disse...

lindo texto me lembrou um que também gosto muiito. Vê se vc gosta.
Não me dêem fórmulas certas, porque eu não espero acertar sempre. Não me mostrem o que esperam de mim, porque vou seguir meu coração. Não me façam ser quem não sou. Não me convidem a ser igual, porque sinceramente sou diferente. Não sei amar pela metade. Não sei viver de mentira. Não sei voar de pés no chão. Sou sempre eu mesma, mas com certeza não serei a mesma pra sempre.” Clarice Lispector

Juliana Ferreira disse...

Obrigada Jordania! Adorei essa frase da Clarice, ela sempre escreve coisas lindas e essa eu não conhecia!Bjoss e volte sempre =)

Rascunho das Palavras disse...

Já tive esses pensamentos (e ainda tenho alguns)de esperar o momento certo ou " sei que um dia lá na frente vamos nos encontrar, então vou "esperar" " .

A verdade? O que temos é o presente Juliana.
Sentimentos são muito bonitos idealizados e romantizados, mas se tornam apenas desejos e sonhos se não colocados em prática.

Não digo para você simplesmente esquecer o que te prende, mas abra os olhos para quem esta ai pra você agora, para as coisas que você faz nesse momento, no seu presente. Solte não só o corpo, mas também a alma. A unica garantia que você e nós temos é o hoje, o agora. =]

Juliana Ferreira disse...

Adorei o comentário Thaian, principalmente no último parágrafo. Felizmente consegui resolver essa pendência do passado, agora só falta colocar em prática a coragem pra fazer isso que vc fala no final "soltar a alma". Obrigada!

Juliana Ferreira disse...

É errando que se aprende né? =)

Mauricio Quarto disse...

É assim que nasce uma nova mulher, e detalhe, com amor proprio!